Leite de soja, aula de degustação e Olvebra

Fiquei anos sem postar, né? Mudei de emprego e comi perigosamente por uns dias (pizza, my boys, P-I-Z-Z-A!), mas ok. Estamos de volta, com novidades.

No domingo, experimentei leite condensado de soja (da nossa já querida marca [ironia] Olvebra). O preço não é tão ruim (R$ 3,00 ou um pouco mais), mas o gosto é extremamente péssimo. Ou algo que se possa ser mais do que isso. Tem gosto de remédio e foi uma grande decepção. Apesar disso, recomendo que comprem um para experimentar, só por descargo de consciência e tudo mais.

Entre tantos experimentos, minha nutricionista me convidou para uma aula experimental de degustação de alimentos sem vários elementos alergênicos. Vai ser sábado (dia 15 de agosto), mas custa R$ 80. Ainda não sei se vou, se tiverem o interesse de mandem um e-mail que eu tento uma vaguinha extra (amandademetrio@gmail.com).

Por fim, a nossa querida Olvebra entrou em contato comigo sobre o post de trufas com larvas (vocês podem ver o comentário da diretora de marketing no post). Entrei em contato no e-mail que ela pediu tem uns dias, mas nada de resposta. Olha, tá ai uma empresa que a imagem vai DEMORAR pra mudar comigo.

Vou tentar não desaparecer e ver se trago umas receitas boas que a nutricionista me passou.


A doença celíaca

“Vamô falá de coisa boa?” Não, hoje não, vamos falar de doenças (más e péssimas doenças!)

A doença celíaca é a (não tão famosa) alergia ao glúten. Geralmente, a doença é notada em crianças (entre o primeiro e o terceiro ano de vida), mas adultos de todas as idades podem apresentar. É, pessoal, eu descobri aos 20 anos ¬¬

Infelizmente, não existe cura e o tratamento é só um: alimentação isenta de glúten.

Mas, o que raios contém glúten? Vamos a alguns exemplos: pães, bolos, macarrão, salgados de bar, pizza, cerveja (sim, senhores, CERVEJA) e outros tantos alimentos onipresentes em nossas vidas. O glúten é, basicamente, a principal proteína presente em trigo, aveia, centeio, cevada e malte.

O celíaco pode, ou não, apresentar sintomas. Em sua versão “clássica”, a doença aparece em crianças, que passam a rejeitar produtos como papinha de pão, sopinhas de macarrão e bolachas. A doença “não clássica” surge na vida adulta e pode ter como sintomas anemia, irritabilidade, fadiga, manchas no dente, esterilidade e coisas do tipo.

Não, não é uma doença legal, mas “tamoaê” tratando.

(As informações foram tiradas do site da Associação dos Celíacos do Brasil; vale consultar =D)


Produtos da Olvebra: alternativas e nojinho

Escolhi este post para falar um pouco dos produtos da Olvebra, que são feitos a base de soja e podem ser uma alternativa para quem não pode com leite. Alguns deles também não trazem glútem (iei!). Já comi vários deles durante este ano e tive experiências extremas – ou eu quase chorei de felicidade ou eu quase vomitei (e minha garganta fechou).

Vou listar, então, os produtos que já experimentei:

choco soy

Choco Soy

O Choco Soy é um chocolate em barra normal, feito a base de soja. Você tem três opções: sem açúcar, normal e um com graozinhos dentro. Os três não contém glúten e são super gostosos. É óbvio que o sem açúcar tem menos gosto, mas, se você é diabético, super vale a pena. O preço médio não passa de R$ 3,00 e dá pra enganar a famosa “vontade de chocolate”.

As malditas trufas

As malditas trufas

As trufas foram uma ótima surpresa no começo. São super gostosas. De soja, sem glútem, com um recheio gostoso… Parecia perfeito. Até o dia em que eu encontrei LARVAS dentro delas. Isso mesmo: LARVAS! Não, o produto não estava fora da validade e estava conservado na temperatura adequada.

Infelizmente, não percebi os bichos nojentos inicialmente e passei uma boa tarde vomitando e com a garganta fechada. Enfim, não recomendo!

De qualquer jeito, liguei na empresa e informei o ocorrido. A resposta foi: vamos ai buscar a amostra estragada e te entregamos outra. Bom, já deu pra adivinhar que eu nunca mais quero olhar na cara deste produto, né?

Choco Pops

Choco Pops

O Choco Pops é uma surpresa boa da marca. Assumo que, depois do caso da trufa, como este com a maior atenção do mundo – e ainda não tive problemas. São bolinhas de chocolate com açúcar, sem leite e sem glúten. O preço médio é R$ 4,00.

Enfim, isso é o que eu conheço de Olvebra. O próximo passo é encontrar um bom sorvete de soja sem nenhum dos ingredientes malditos. Alguma dica?

Ah! E não esqueça de consultar direitinho as informações nutricionais dos produtos acima no site da Olvebra. Eles também dizem para quem cada produto é “indicado”


Apresentação

É super clichê/cafona, mas lá vamos nós explicar direitinho como surgiu a ideia do blog e o que deve ser feito por aqui. Meu nome é Amanda Demetrio e, além de ser jornalista, tenho inumeráveis restrições alimentares. Muitas. Descobri há pouco mais de um ano e um novo mundo se abriu. Sim. Existe um mundo sem glútem e lactose para quem não pode comer. Tudo bem, não é nada tão delicioso quanto um McFlurry de Ovomaltine, mas dá pra se virar.

A ideia é que eu coloque aqui cada nova descoberta e alguns conselhos que recebo da minha nutricionista (Dra. Rute Mercúrio, uma fofa, by the way). Vou tentar buscar alguns especialistas e buscar porque alguns corpos não trabalham com todos os tipos de comida.

Tem restrições desse tipo, se importa com o que come ou acha o assunto simplesmente bizarro? Volte por aqui que traremos novidades! Se você tem alguma dúvida ou sugestão mande para amandademetrio@gmail.com!